Curso de Portugués

Curso de Portugués
FOTO - LUÍS VAZ DE CAMÕES

Informaciones sobre las Clases de Portugués

Informaciones sobre las Clases de Portugués

Las clases son impartidas a través de un método dinámico donde se aprenderá la gramática de la lengua portuguesa, su literatura, traducciones de diversos tipos de textos, conversaciones, utilizaciones de materiales audiovisuales y siempre trabajando con las necesidades de cada alumno. De acuerdo con la demanda en estos tiempos actuales, se hace necesario el aprendizaje deste idioma, ya que muchos se desplazan a Brasil y otros países de habla portuguesa en búsqueda de un puesto; de esta manera, el alumno que desea irse a otro país, será entrenado para las futuras entrevistas de trabajo.
Aquí en esta página, podrás disfrutar de algunas canciones brasileñas, además de acompañar el desarrollo de algunos alumnos en este curso.
Si deseas más informaciones, contactar al: 675-019-356.
Gracias por su visita.

Servicios de Traducciones e Interpretaciones del Español al Portugués y viceversa

Servicios de Traducciones e Interpretaciones del Español al Portugués y viceversa
Realizamos traducciones de los más variados tipos de textos:
* Comerciales;
* Técnicos;
* Literarios;
* Páginas Web;
* Trabajos Universitarios; etc
Hemos realizado Traducciones e Interpretaciones, intermediando relaciones comerciales entre grupos lingüísticos (Español y Portugués), permitiendo un intercambio fluido y eficaz entre ambos.
Más informaciones en esta Web o si deseas, llame al:
675 019 356 (Eliza)

Email: elimargalvez@hotmail.com

Notícias

Educação Ensino de português na China está em fase de “aperfeiçoamento”
Zhao Hong Ling, professora da Universidade de Línguas Estrangeiras de Pequim, defendeu hoje que o ensino de português está em "aperfeiçoamento" na China, e que, nesta fase, é preciso apostar na formação dos docentes e materiais didáticos.
Ensino de português na China está em fase de “aperfeiçoamento”

"O ensino da língua portuguesa na China encontra-se numa fase entre a generalização e o aperfeiçoamento; entre o que ensinar e como ensinar", disse Zhao Hong Ling em Macau na abertura do segundo Fórum Internacional de Ensino da Língua Portuguesa na China, a decorrer até sexta-feira no Instituto Politécnico de Macau (IPM).
Para a académica, "é mais importante o amadurecimento do ensino do que criar mais [cursos de português] nas universidades" chinesas, defendeu à margem do fórum, que também integra um curso de formação em pedagogia.
Ao abordar as necessidades do ensino de português na China, Zhao Hong Ling referiu que "o corpo docente é muito jovem e precisa atualizar os seus conhecimentos, [pois] só quando temos bons professores é que podemos formar melhores alunos". Seguir leyendo



CPLP vai avaliar difusão do português

CPLP vai avaliar difusão do português

Os chanceleres dos oito países que formam a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) vão avaliar em outubro em Lisboa as ações de promoção e difusão do idioma durante a 2ª Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa.

24-07-2013
De acordo com Ivo Castro, professor de linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que participa da organização, o evento vai tratar especificamente do “ritmo de execução” das ações projetadas no Plano de Ação de Brasília, aprovado em 2010, quando ocorreu a primeira conferência. O plano envolve estratégias de implantação da língua portuguesa nas organizações internacionais, promoção do ensino do idioma e a implementação do acordo ortográfico.
A expectativa dos organizadores é positiva. “Houve avanços claros em várias áreas, como a criação do Portal do Professor, a constituição de vocabulários e algumas discussões sobre política e presença do português nas organizações internacionais”, assinala João Costa professor do Centro de Linguística da Universidade Nova de Lisboa e também da organização do evento.
Apesar da opinião favorável, João Costa admite que falta apoio dos países na promoção do idioma. “É difícil dar passos menos tímidos sem investimento dos países nesta matéria”. Oito dos sete países da CPLP, incluindo o Brasil, estão em atraso com a anualidade a ser paga ao instituto da comunidade que deve executar o Plano de Ação de Brasília.
Assim como as ações de difusão do idioma, há dificuldades com a implementação do acordo ortográfico de 1990, ainda não ratificado em Angola e Moçambique e até hoje muito criticado em Portugal. Segundo João Costa, “o acordo ortográfico está assumido por todos”, mas “faz falta uma maior clarificação conjunta de prazos e de vontades”.
Além do plano de Brasília e do estado de implementação do acordo ortográfico, a programação da 2ª Conferência Internacional sobre o Futuro da Língua Portuguesa quer tratar do uso da língua na produção científica. Para os organizadores da conferência, é estratégica a discussão. “A vitalidade de uma língua se mede, entre outros critérios, pela sua capacidade de criar terminologias e estilos capazes de descrever um mundo em constante renovação e de atuar sobre ele”, ressalta Ivo Castro.
Para o acadêmico apesar do predomínio do inglês até mesmo em universidades portuguesas, “a língua portuguesa desempenha um papel instrumental no desenvolvimento de certos domínios científicos da interface norte/sul, como a medicina tropical, a geografia humana e a antropologia, as ciências da terra e econômicas”. 

Futuro do Instituto Português do Oriente

Futuro do Instituto Português do Oriente

O futuro do Instituto Português do Oriente (IPOR) passa por "criar consumidores" da língua e culturas portuguesas em Macau.

25-06-2013
"O IPOR não é apenas o veículo para a aprendizagem da língua, mas tem um papel muito mais abrangente ao pretender criar uma comunidade 'consumidora' da língua e cultura portuguesas em Macau e de Macau para o mundo e em todas as vertentes sociais", afirmou aquele responsável, ao fazer um balanço de seis meses à frente da instituição.
Com cerca de mil alunos em cursos de língua e outra centena em programas específicos para a Administração Publica de Macau, João Laurentino Neves espera ver o número de estudantes crescer em breve fruto do reconhecimento pelos Serviços de Educação dos cursos do IPOR como elegíveis para o programa de formação contínua do Governo. Seguir leyendo:

 

Expansão do português vai gerar riqueza para países lusófonos

Expansão do português vai gerar riqueza para países lusófonos

“A expansão do ensino do português vai gerar riqueza para os nossos países, seja por visitarem ou por consumirem os nossos produtos. Para nós, é importante que isso aconteça”, disse à Lusa Carlos Wesley, responsável pelo roteiro e apresentação do vídeo documentário “O Ensino do Português Ganha Força no Mundo”.

16-06-2013
A expansão do ensino do português vai gerar riqueza para os países lusófonos, disse à Lusa um dos responsáveis por um documentário, realizado nos Estados Unidos, que analisa o aumento dos cursos da língua portuguesa e o valor económico do idioma. Seguir leyendo:

No hay comentarios:

Publicar un comentario